Arquivo de política

Partido político não é religião, time de futebol ou marca de console

Posted in Brasil, do Facebook, Nosso Mundo with tags , , on outubro 5, 2012 by Daniel Duende
partido político não é time de futebol, nem escola de samba, nem grêmio associação de boi. Partido político não é a Horda nem a Aliança, não é Beatles nem Stones. Não é Nintendo nem Sony. Partido político não é religião (embora andem se confundindo ultimamente). Partido político não pode nem deve ser amado incondicionalmente, defendido além da verdade e da razão, digno das maiores indignidades em seu nome.

Um partido político é um grupo de pessoas com idéias afins (acredite, a idéia é que eles tivessem idéias!) que se organiza em prol de um projeto de país e de governo (essa coisa que também saiu de moda). Se você defende o seu partido político cegamente, acriticamente, estupidamente, você não me dá escolha: eu vou acreditar que você é cego, acritico e estúpido.

Brasil retrocede ao tempo das prisões políticas para fazer bonito para Obama.

Posted in Brasil, Nosso Mundo with tags , , , , , , , on março 21, 2011 by Daniel Duende

Em seu discurso durante visita ao Rio de Janeiro, Barack Obama elogiou o país por ter se tornado uma democracia e ter deixado para trás os tempos da ditadura. Mas naquele exato momento, e por conta de sua visita, estávamos regredindo a práticas típicas dos tempos de ditadura. Treze manifestantes foram presos durante protestos contra a vinda de Obama no Rio, após a explosão de um coquetel molotov. Até onde se sabe, não há prova alguma de que qualquer um deles tenha envolvimento com o artefato explosivo. Foram presos apenas porque estavam lá, protestando, quando a explosão aconteceu.

Acusados sem prova alguma dos crimes de lesão corporal e incêndio (segundo as fontes às quais tive acesso), os 13 brasileiros — incluindo um rapaz de 16 anos e uma conhecida vovó de 70 anos torcedora do Fluminense — foram enviados para presídios fluminenses e tiveram suas cabeças raspadas.

Raspar a cabeça dos presos é uma forma de agredir-lhes a identidade e a individualidade, tornando-os mais sensíveis à tortura e ao terror psicológico. É um expediente comum nos presídios políticos de Abu Ghraib e Guantanamo, onde os EUA torturavam e torturam seus presos políticos (de forma semelhante à que fazíamos durante a nossa Ditadura, que também se deveu em parte a uma tentativa de agradar os EUA). Não podemos deixar baratos estes dias em que o Brasil macaqueou o Estado Terrorista Norte-Americano e relembrou o próprio passado ditatorial.

Continuar lendo

Os milhões da cultura de Donana Amsterdam são pra quem pode, não pra quem quer (ou “governo é pra quem tem poder”)

Posted in Brasil, Bridgebloggando eu mesmo, Nosso Mundo, Vida Digital with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on março 16, 2011 by Daniel Duende

Disclaimer: Eu não ia blogar a respeito, porque tenho me abstido (ê palavra estranha) de meter minha feérica colher na deprimente política brasileira da qual não espero mais nada. Mas como muitas pessoas queridas vem insistindo para que eu fale sobre o assunto, registro aqui meu desabafo, pouco mais do que um copia e cola de comentários que fiz aqui e ali sobre o tema.

Estão todos falando (e sacaneando) do tal blogue que não é blogue da Maria Bethania — aquele com 365 vídeos de Andrucha Waddington e que vai custar um milhão e trezentos mil reais. E a soma parece mesmo impressionante para a realização de um blog (embora tenha órgão do governo que é acostumado a pagar absurdos por coisas simplórias na internet), mas segundo dizem alguns é até razoável quando se trata de um projeto que envolve 365 vídeos de um minuto realizados por profissionais que costumam cobrar caro. O milhão é para os vídeos, e não para o blogue em si. Tá entendido assim? Parece que sim. Mas o buraco é muito mais embaixo.

Continuar lendo

A crença e a suspensão de descrença

Posted in Meu Mundo, Nosso Mundo with tags , , , , on fevereiro 4, 2011 by Daniel Duende

Hoje, respondendo a mais um cristão incomodado com as críticas que fazia a seu Papa em meu já encerrado blogue Alriada Express, me lembrei de um post que comecei a escrever certa vez  e nunca terminei. Tentei resgatar este post aqui,  não em sua (verborrágica) literalidade, mas ao menos em essência (e creio eu, uma essência bem mais enxuta).

Já observaram a forma como, para a maioria das pessoas, a fé toma a forma de uma cegueira seletiva? Calma, eu explico. A maior parte das pessoas (e eu posso estar aqui muito bem falando também de mim e de você) parecem confundir crença com cegueira quando se alinham — ou afiliam — com esta ou aquela Instituição Religiosa ou Política (duas “coisas” que no fundo são quase a mesma coisa). Ao mesmo tempo que se tornam exageradamente bem dispostos a aceitar quaisquer afirmações feitas pela instituição, com pouco ou nenhuma crítica a respeito de seu conteúdo, estas mesmas pessoas parecem impermeáveis a quase qualquer crítica ou evidência desabonadora a respeito de sua(s) instituição(ões) de escolha.

Continuar lendo

A possível cura da AIDS, e seus (possíveis) efeitos colaterais sociais.

Posted in Nosso Mundo with tags , , , , , , , , , on dezembro 15, 2010 by Daniel Duende

Timothy Ray Brown, o Paciente de Berlim. Copyright www.peterrigaud.comEstava lendo hoje em matéria do Jornal do Brasil sobre a possibilidade de que um paciente de Leucemia soropositivo possa ter sido curado da AIDS durante o devastador tratamento ao qual foi submetido para curar-se da primeira. Segundo o jornal, Timothy Ray Brown, o ‘Paciente de Berlin’, teria obtido em testes clínicos resultados que indicariam o “zeramento” da presença do vírus em seu organismo e um aumento dos níveis de células do sistema imunológico a níveis considerados normais em um homem soronegativo de sua idade. Um dos possíveis motivos desta negativação da presença do vírus teria sido transplante de medula óssea de um doador que apresentava uma mutação que o tornava quase imune ao vírus da AIDS. Ainda segundo a matéria, esta mutação ocorreria em aproximadamente 1% da população caucasiana (leia-se “branca”) de algumas partes da Europa.  Leia a matéria para mais detalhes.

Para além das boas notícias — afinal trata-se de uma possível cura para a AIDS, mesmo que sofrida, longa e ainda bastante incerta — fiquei preocupado com algumas das implicações desta notícia. Antes de mais nada, se a cura de uma das doenças mais faladas dos últimos 30 anos, até agora incurável, passar por transplante de células tronco advindas de uma parcela bastante restrita da população branca mundial, isso abre espaço para algumas possibilidades nefastas. Primeiro de tudo, quanto tempo vai levar para alguns idiotas da supremacia branca começarem a usar isso como argumento para sua pretensa superioridade? Por outro lado, se fosse descoberta esta mutação também nas populações negróides e mongolóides (pessoas de descendência mongólica, para bom entendedor), quanto tempo seria necessário antes que começassem verdadeiras indústrias de extração de medula óssea e células troncos dos pobres indivíduos não-Europeus abençoados e amaldiçoados com a tal CCR5 delta 32 homozigosidade?

Continuar lendo

Como não adorar Gil Vicente?

Posted in Nosso Mundo with tags , , , , , on setembro 18, 2010 by Daniel Duende

Gil Vicente é um artista plástico pernambucano cuja obra é marcada pela acidez e contundente sinceridade. E esta não é apenas uma frase de efeito para abrir um post.

Auto-Retrato matando Ariel Sharon, Gil Vicente, 2005, carvão sobre papel 200x150 cm

Auto-retrato matando Bento XVI, Gil Vicente, 2005, carvão sobre papel 150x200 cm

Mas pelo visto a OAB-SP não acredita que um artista tenha o direito de expressar, em sua arte, o seu sentimento em relação a algumas figuras públicas cuja trajetória ele deplora. Coisas de advogados, que enxergam o que querem naquilo que veem. Acusam o artista, e a curadoria da Bienal que se recusa a censurar as obras, de apologia ao crime. Esquecem-se contudo, que assim como a mãe do juiz que não é uma puta por mais que os torcedores enfezados assim a alcunhem, a toda figura pública é dada mais de um corpo.

Para além de seu corpo físico, que vive e respira, aquele que é o humano, há um corpo que habita o imaginário da sociedade onde atua aquela figura pública. No quadro onde Gil Vicente se auto-retrata prestes a matar Fernando Henrique Cardoso, o autor expressa desejo de aniquilar aquele corpo público associado às asneiras políticas e crimes éticos cometidos pelo ex-presidente, e não o desejo de cometer assassinato contra o pai, avô, pessoa humana Fernando Henrique Cardoso.

Auto-retrato matando Fernando Henrique Cardoso, Gil Vicente, 2005, carvão sobre papel 200x150 cm

Falta, para variar, sutileza e compreensão da arte ao olhar dos advogados da OAB-SP.

É uma afirmação tão óbvia quanto dizer que porcos não voam.

UPDATE:
A pedidos…

Auto-retrato matando Lula 2005 carvão sobre papel 200x150 cm

Auto-retrato matando Lula, 2005, carvão sobre papel 200x150 cm

Posso ouvir o fapfapfap de demotucanos se masturbando agora.

Facebook tira do ar página de fãs do Wikileaks.

Posted in Nosso Mundo, Vida Digital with tags , , , , on abril 22, 2010 by Daniel Duende

Segundo o amigo Diego Casaes, do Global Voices Online, a página de fãs do Wikileaks foi tirada do ar pelo Facebook entre afirmações de que a mesma seria “Inautêntica” ou que promoveria “atos ilegais”. Diego citou dois links falando sobre o assunto no email que enviou para a lista do GV:

http://techpresident.com/blog-entry/wikileaks-fan-page-pulled-down-being-inauthentic-says-facebook

http://gawker.com/5520933/wikileaks-claims-facebook-deleted-their-fan-page-because-they-promote-illegal-acts

Segundo o twitter do Wikileaks, o Facebook haveria prometido recolocar a página no ar, alegando que esta havia sido tirada do ar atendendo a pedidos de alguém que se passara por representante do Wikileaks.

Facebook says it will restore WikiLeaks fan page. Says someone posing as us asked for it to be deleted.

Tá certo, Facebook. Vamos fingir que acreditamos.

Jillian York, também do GVO, já havia escrito (no GV Advocacy) sobre estas “desativações” promovidas pelo Facebook.

Apoiadas no direito de propriedade sobre suas plataformas, amplamente usadas tanto politicamente quanto social e ludicamente, e em termos de serviços vagos, gigantes como o Google e o Facebook tornam-se ao mesmo tempo xerifes de uma parte do conteúdo da rede, e vítimas das pressões de governos e corporações desagradadas com o que é dito sobre eles. Isso é preocupante. É nessas horas que lembro das virtudes da descentralização dos suportes.

O DPadua deve estar rindo da nossa cara lá em TirNanOg. =)

“Como esconder um pedófilo de batina?”

Posted in Nosso Mundo with tags , , , , , , , , on março 22, 2010 by Daniel Duende

Acabei de perceber que algumas pessoas vieram parar neste blog (via gúgou) em busca do “Crimen Solicitaciones”, um documento da igreja datado de 1962 que orienta as paróquias a lidarem com os casos de “crime de solicitação” — um eufemismo para violência sexual — praticado por padres. O documento foi aparentemente redigido por um tal Joseph Ratzinger (curiosamente, este também era o nome usado pelo Papa Bento XVI antes de se tornar o atual lider da Igreja), e orienta os procedimentos de transferência do padre para outra paróquia, contatos intimidadores com a família da vítima (que pode ser até ameaçada de excomunhão caso leve o caso à justiça) e arranjos a serem feitos junto às autoridades. O documento termina com os modelos de rito de admissão de culpa (do padre), caso todas as outras artimanhas falhem.

Baixe aqui o Crimen Solicitaciones em inglês, copiado de um fax que circulava internamente pelas Igrejas da cidade de Boston, nos EUA. Nos últimos 20 anos, foram registrados mais de 10.000 casos de violência sexual de padres e outros oficiais da Igreja contra crianças nos Estados Unidos.

O que dizer de uma instituição religiosa que acoberta estupradores de mulheres e crianças fiéis à sua crença, e ainda os provê novos contatos privilegiados com potenciais vítimas APÓS constatar os crimes, em vez de entregá-los à justiça?

Para saber mais sobre violência sexual na Igreja, leia este velho roundup que escrevi pro Global Voices.

Eu deliberadamente resolvi não comentar as últimas notícias sobre violência sexual por parte de padres, que agora aparecem timidamente na mídia. Isso não devia mais ser tratado como novidade, e fazê-lo apenas nos dá a falsa impressão de que estes terríveis crimes acobertados pela Igreja são algo novo ou isolado. Não são! Acontecem todo dia, em todo lugar, e a Igreja só não é punida por seu acobertamento histórico destes crimes porque os estados laicos ocidentais não tem coragem de enfiar a mão neste vespeiro, limitando-se a punir um ou outro padre cuja notoriedade vai além do alcance do manto protetor da Igreja. Se vivemos em um país onde dificilmente um político é punido por seus crimes, imagine então o poder de impunibilização da mais antiga instituição política ainda em atividade no Ocidente: a Igreja. Eles podem tudo há mais de 1500 anos, e são responsáveis por cometer e acobertar tantos crimes que não seria possível lembrá-los a todos nem que pudéssemos. A justiça divina deve estar tendo um trabalhão lá do outro lado…

Na correria…

Posted in Nosso Mundo with tags , , , , , on fevereiro 8, 2010 by Daniel Duende

Que mania eu tenho de fazer posts só para dizer que estou na correria, que não vai dar para escrever mais agora, bla bla bla…

Mas esta é a pura verdade. Bastante trabalho e, hoje, trabalho atrasado. Não está dando tempo de dar atenção aos meus recém-reativados blogues, assim como não tenho encontrado tempo nos últimos 3 dias para trampar com tantas outras coisas que gosto tanto, e que me são até mais importantes…

De qualquer forma, quando posso, estou lá pelo meu twitter.

E aproveitando a chance, recomendo esta tocante matéria de @joaovaladares no PE Bodycount e, claro, recomendo também o relato (em primeira mão) de Raphael Garcia sobre a última demonstração de truculência, falta de habilidade política e absoluta incapacidade para o diálogo da dobradinha Serra + Kassab em SP: A covarde agressão aos manifestantes dos bairros alagados.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.