Arquivo de abril, 2010

Por que votar em um mal (de meiguice) menor?

Posted in Nosso Mundo with tags , , , , , on abril 23, 2010 by Daniel Duende

Cthulhu for President

Ele é Verde.
Ele é Meigo.
Ele veio destruir a Terra.

Por que votar em um mal (de meiguice) menor?

Cthulhu para Presidente. =)

Facebook tira do ar página de fãs do Wikileaks.

Posted in Nosso Mundo, Vida Digital with tags , , , , on abril 22, 2010 by Daniel Duende

Segundo o amigo Diego Casaes, do Global Voices Online, a página de fãs do Wikileaks foi tirada do ar pelo Facebook entre afirmações de que a mesma seria “Inautêntica” ou que promoveria “atos ilegais”. Diego citou dois links falando sobre o assunto no email que enviou para a lista do GV:

http://techpresident.com/blog-entry/wikileaks-fan-page-pulled-down-being-inauthentic-says-facebook

http://gawker.com/5520933/wikileaks-claims-facebook-deleted-their-fan-page-because-they-promote-illegal-acts

Segundo o twitter do Wikileaks, o Facebook haveria prometido recolocar a página no ar, alegando que esta havia sido tirada do ar atendendo a pedidos de alguém que se passara por representante do Wikileaks.

Facebook says it will restore WikiLeaks fan page. Says someone posing as us asked for it to be deleted.

Tá certo, Facebook. Vamos fingir que acreditamos.

Jillian York, também do GVO, já havia escrito (no GV Advocacy) sobre estas “desativações” promovidas pelo Facebook.

Apoiadas no direito de propriedade sobre suas plataformas, amplamente usadas tanto politicamente quanto social e ludicamente, e em termos de serviços vagos, gigantes como o Google e o Facebook tornam-se ao mesmo tempo xerifes de uma parte do conteúdo da rede, e vítimas das pressões de governos e corporações desagradadas com o que é dito sobre eles. Isso é preocupante. É nessas horas que lembro das virtudes da descentralização dos suportes.

O DPadua deve estar rindo da nossa cara lá em TirNanOg. =)

Estes selvagens jogadores de World of Warcraft (ou “Os Nativos de Azeroth”)

Posted in Vida Digital, World of Warcraft with tags , , , , , on abril 7, 2010 by Daniel Duende

A WoWGirl blogou que:

O sociólogo William Sims Bainbridge passou 2300 horas no World of Warcraft procurando por ‘insights’ sobre a civilização ocidental.

[…]

Ele jogou com todas as raças e todas as classes, maximizou várias profissões; tudo em nome do objetivo de encontrar paralelos entre o mundo do jogo e o mundo ‘real’. Seus achados foram parar em um livro: “The Warcraft Civilization: Social Science in a Virtual World,”, à venda no Amazon.com.

Bainbridge começa cada capítulo do livro com um comentário de um dos 22 personagens que ele jogou, utilizando isso como um trampolin para as maiores questões da humanidade a partir do ponto de vista do personagem. Através de sua experiência no jogo, ele aborda questões de religião, de aprendizagem, cooperação, economia e muito mais.

Como bom (e adicto) jogador de World of Warcraft (o que é isso?) que sou, fiquei curioso para ler o trabalho do cara. Eu mesmo já teci algumas considerações sobre a “Sociedade Warcraft”, mas meu bom senso me fez deixar todas elas na lista de “rascunhos” deste blog. Quem sabe um dia eu tenha algo mais substancial a dizer sobre o assunto…

Por hora, quero descobrir onde compro este livro. (além da Amazon.com). \o/

Leia mais no blog da WoWGirl.

p.s. este post é uma tentativa SINCERA de fazer com que este blog não fique viciado no comentário político e na ventilação de minhas frustrações político-sociais. Eu tenho consciência de que blog de política é mais chato do que druida que acha que typhoon é uma magia que ajuda o tank em seu trabalho. #wowinsidejokedetected.

UPDATE 13/05/2010

O Pedrokell disse ali embaixo nos comentários que encontrou um torrent do livro, aqui:
http://thepiratebay.org/torrent/5492030/The_Warcraft_Civilization__Social_Science_in_a_Virtual_World

Colem o endereço no navegador, e boa sorte.

Vídeo mostra helicóptero dos EUA massacrando civis no Iraque

Posted in Nosso Mundo with tags , , , , , , , on abril 5, 2010 by Daniel Duende

No dia 12 de julho de 2007, no bairro de Nova Baghdad (em Baghdad, no Iraque), um helicóptero Apache norte-americano se depara com um grupo de pessoas em uma praça. Sem estar muito certos se os homens ali reunidos estavam armados, e aparentemente confundindo câmeras fotográficas e filmadoras com armas, os militares no helicoptero decidem abrir fogo contra as pessoas ali reunidas.

O que se segue é uma amostra crua do completo descaso pela vida humana, quando os militares no helicoptero atiram repetidas rajadas com a metralhadora de grosso calibre do helicóptero para tentar certificar-se de que todas as pessoas ali estavam mortas. Depois disso, o helicoptero continua rondando a praça e atirando em outros civis e em um carro, que tentavam socorrer um sobrevivente. O saldo são 12 civis mortos, inclusive dois funcionários da BBC (que tiveram suas câmeras confundidas com armas) e duas crianças gravemente feridas.

Tudo isso está registrado em um vídeo, que o site WikiLeaks obteve e trouxe a público hoje. Se a descrição do ocorrido não foi ruim o bastante, assista o vídeo abaixo. Atente para as falas dos militares no helicóptero e através do rádio. Em um certo momento um deles chega a fazer graça do momento em que um tanque Bradley passa por cima de um dos cadáveres. É isso que a guerra faz com as pessoas, e é assim que são as pessoas que fazem guerra. Pense nisso.

Para quem quer saber mais, o WikiLeaks também tem mais documentação sobre o episódio.