Como não adorar Gil Vicente?

Gil Vicente é um artista plástico pernambucano cuja obra é marcada pela acidez e contundente sinceridade. E esta não é apenas uma frase de efeito para abrir um post.

Auto-Retrato matando Ariel Sharon, Gil Vicente, 2005, carvão sobre papel 200x150 cm

Auto-retrato matando Bento XVI, Gil Vicente, 2005, carvão sobre papel 150x200 cm

Mas pelo visto a OAB-SP não acredita que um artista tenha o direito de expressar, em sua arte, o seu sentimento em relação a algumas figuras públicas cuja trajetória ele deplora. Coisas de advogados, que enxergam o que querem naquilo que veem. Acusam o artista, e a curadoria da Bienal que se recusa a censurar as obras, de apologia ao crime. Esquecem-se contudo, que assim como a mãe do juiz que não é uma puta por mais que os torcedores enfezados assim a alcunhem, a toda figura pública é dada mais de um corpo.

Para além de seu corpo físico, que vive e respira, aquele que é o humano, há um corpo que habita o imaginário da sociedade onde atua aquela figura pública. No quadro onde Gil Vicente se auto-retrata prestes a matar Fernando Henrique Cardoso, o autor expressa desejo de aniquilar aquele corpo público associado às asneiras políticas e crimes éticos cometidos pelo ex-presidente, e não o desejo de cometer assassinato contra o pai, avô, pessoa humana Fernando Henrique Cardoso.

Auto-retrato matando Fernando Henrique Cardoso, Gil Vicente, 2005, carvão sobre papel 200x150 cm

Falta, para variar, sutileza e compreensão da arte ao olhar dos advogados da OAB-SP.

É uma afirmação tão óbvia quanto dizer que porcos não voam.

UPDATE:
A pedidos…

Auto-retrato matando Lula 2005 carvão sobre papel 200x150 cm

Auto-retrato matando Lula, 2005, carvão sobre papel 200x150 cm

Posso ouvir o fapfapfap de demotucanos se masturbando agora.

14 Respostas to “Como não adorar Gil Vicente?”

  1. Por que voce nao mostrou o desenho dele degolando o lula, hein “esquerdistinha” safado?

  2. Caro Gil quero aqui expressar meu apoio a sua atitude corajosa e nescessaria.

  3. Estas simples obras expressaram o desejo de uma nação inteira…

    Parabéns.

    • Eu não sei…
      Eu não tenho vontade de matar estas pessoas — os seres humanos que vivem e respiram. Mas, assim como muitos, tinha vontade de aniquilar aquilo que representam para o país e para o mundo. Fazer com que suas obras nefastas não existissem… não lhes roubaria nunca a vida, mas sem piedade alguma gostaria de devastar suas obras vís. Acho que é isso também que deseja Gil Vicente… ou não. Dizem que a obra de arte, uma vez desvelada, pertence aos olhos do observador. Para mim, elas significam um desejo simbólico da aniquilação daquilo que é ruim, como um judas que é malhado ou um homem em chamas que queima para afastar todo o mal que representam…

  4. Selma Lamas Says:

    Muito bons seus comentários Daniel. Também suas respostas aos despudorados que pensam que isso tem relação com política partidária.
    Agora, não sei se dá para separar o desejo de destruir o mal que “eles” representam, de quem eles de fato são. Este mal (e este bem) não está dentro de cada um de nós? Ou, como li num blog outro dia (não lembro qual): devemos ser tolerantes com os intolerantes? Devemos ser violentos com quem é violento? Devemos ser sacanas com quem é sacana? etc… Esse assunto é tema na filosofia faz séculos.
    Abraço!

    • Antes de mais nada, obrigado pelos elogios, Selma.

      São preciosos estes pontos que você levantou. Cabe uma profunda reflexão sobre sentimento de injustiça, vingança e “revanchismo”. Mas talvez a questão aqui seja outra, ao menos no ponto de vista que ora adoto. Será ACEITÁVEL que se proiba a expressão artística de Gil Vicente sob os arguments apresentados pela OAB-SP? Ou estaremos abrindo espaço para uma conjuntura em que um advogado vai me dizer o que minha arte pode ou não expressar?

      Para além das armas de grafite e papel de Gil Vicente, este precedente de CENSURA à arte é um dos mais perigosos, e eu o repudio VEEMENTEMENTE! Viva a arte LIVRE, e se o quadro mostra uma imagem feia, deveríamos pensar sobre ela em vez de tentar cobrí-lo com o pano negro de nossa conformidade.

  5. Fantástico o trabalho dele, e o idiota do D’Urso só fez popularizá-lo. Viva! Bacana seria o auto-retrato matando o auto-retrato. Fora um bocado de gente que queríamos matar (mas apenas metaforicamente). Será que ele aceita encomenda?

    • Acho que seria perfeito! Me deu até uma idéia de remix usando a obra de Gil Vicente. Se ele não aceitar encomenda, será que se incomoda se remisturarmos a obra dele? Acho que seria enormemente simbólico um quadro onde Gil Vicente atira em um espelhado Gil Vicente, e vice-versa.

  6. Belas obras! As melhores, e as que mas gostei são FHC/LULA.Parabens! Divulque-as mais.O pôvo precisa saber,tambem atravez das artes,com “quem” está lidando!

  7. É parecido com isso, mas não bem isso. Temos que nos libertar do maniqueísmo idiota, ou vamos continuar falando de política do mesmo jeito que eu e meus colegas discutíamos histórias em quadrinhos quando eu tinha….hmmmm… 12 anos.

    Um dia a gente atinge a maioridade intelectual. Ou não.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: