Brasil retrocede ao tempo das prisões políticas para fazer bonito para Obama.

Em seu discurso durante visita ao Rio de Janeiro, Barack Obama elogiou o país por ter se tornado uma democracia e ter deixado para trás os tempos da ditadura. Mas naquele exato momento, e por conta de sua visita, estávamos regredindo a práticas típicas dos tempos de ditadura. Treze manifestantes foram presos durante protestos contra a vinda de Obama no Rio, após a explosão de um coquetel molotov. Até onde se sabe, não há prova alguma de que qualquer um deles tenha envolvimento com o artefato explosivo. Foram presos apenas porque estavam lá, protestando, quando a explosão aconteceu.

Acusados sem prova alguma dos crimes de lesão corporal e incêndio (segundo as fontes às quais tive acesso), os 13 brasileiros — incluindo um rapaz de 16 anos e uma conhecida vovó de 70 anos torcedora do Fluminense — foram enviados para presídios fluminenses e tiveram suas cabeças raspadas.

Raspar a cabeça dos presos é uma forma de agredir-lhes a identidade e a individualidade, tornando-os mais sensíveis à tortura e ao terror psicológico. É um expediente comum nos presídios políticos de Abu Ghraib e Guantanamo, onde os EUA torturavam e torturam seus presos políticos (de forma semelhante à que fazíamos durante a nossa Ditadura, que também se deveu em parte a uma tentativa de agradar os EUA). Não podemos deixar baratos estes dias em que o Brasil macaqueou o Estado Terrorista Norte-Americano e relembrou o próprio passado ditatorial.

Em tempo, vale lembrar que nosso governo até hoje não teve a coragem de abrir os arquivos de nossa Ditadura (aquela que se deveu em grande parte aos interesses dos mesmos EUA, lembra?). Somando isso aos últimos acontecimentos, a imagem está ficando cada dia mais feia.

Todo mundo fala de Democracia, como se fosse fácil e óbvio. Mas a Democracia é difícil — demanda disposição absoluta para o diálogo e para a aceitação da diversidade de opiniões. Demanda paciência e, sobretudo, justiça. Democracia demanda abdicar do controle autocrático de um país em nome da vontade de todos. Não é possível uma Democracia conviver com qualquer tipo de autoritarismo. Não é possível a uma Democracia sobreviver ao destempero de um Estado policializado que até hoje mantém manias dos anos de chumbo. Uma Democracia não sobrevive a prisões políticas e cerceamento da liberdade de expressão e manifestação. Se o Brasil um dia tivesse sido uma Democracia, ela estaria moribunda depois do que aconteceu durante esta visita de Obama.

4 Respostas to “Brasil retrocede ao tempo das prisões políticas para fazer bonito para Obama.”

  1. Troquemos Nostradamus por George Orwell. Quem são os porcos agora ?

  2. Soube que até alguns dos mais ferrenhos defensores do regime já estão decepcionados.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: