Arquivo para blogs

O balde e o conta-gotas…

Posted in Metablogando with tags , , , on março 13, 2010 by Daniel Duende

Enquanto respondia ao comentário da Carla neste post aqui, me ocorreu que eu tenho um problema de dinâmica (que talvez partilhe com boa parte da humanidade) que me leva a tuitar muito, mas ter dificuldade de parar para elaborar as idéias com frequência aqui no Olhar Feérico.

Cada tuitada que eu faço é, muitas vezes, uma exaustiva síntese de alguma coisa que daria, no mínimo, um post pequeno aqui no blogue. Muitas vezes, aquilo que encerro em duas tuitadas poderia ter sido muito mais bem abordado em uma boa blogada. Mas na hora que começo a escrever um post a respeito… ou ele leva tempo demais, ou acabo me cansando do assunto porque tentei elaborar demais. Em suma… o tuíter me salva dos meus excessos mentais ao me forçar a usar um conta-gotas em vez de tentar encher o balde até quase transbordar.

Apesar disso, a gente vai tentando manter os blogues vivos, com sucesso variável. =)

It’s Alive

Posted in Metablogando, Vida Digital with tags , , on fevereiro 3, 2010 by Daniel Duende

O novo Caderno do Cluracão bateu 53 acessos únicos, e este blogue aqui (recém criado) já bateu 28 acessos únicos, ambos no primeiro dia de funcionamento. É gostoso me envolver com a blogocoisa novamente. Obrigado por quem me visitou.

Agora… podem comentar. Não tô cobrando nem moderando não. 😀

O hype da morte do hype

Posted in Vida Digital with tags , , , , , on fevereiro 2, 2010 by Daniel Duende

Acho que todo post falando sobre a “morte” deste ou daquele suporte de conversações sobre um sério risco de derrapar para dentro do pântano da presunção egocêntrica. Mas tem coisas que vale a pena dizer.

Estava conversando no outro dia com a Pata Nardelli sobre a “morte dos blogs” frente ao surgimento dos microblogs. Assunto velho, eu sei. Nem está mais na moda falar disso. Mas não é disso mesmo que eu quero falar. É do hype de anunciar a morte de serviços quando surge alguma outra coisa mais “cool”.

Em 2003, o fotolog.net (hoje fotolog.com.br) bombava de brasileiros descobrindo como era bacana fazer caras e bocas para a câmera e depois partilhar a foto com os amiguinhos. Foi na época uma das grandes ondas da entrada brazuca na rede, de mãos dadas com o Orkut que surgiria pouco depois. Algum tempo depois, havia gente anunciando a morte do fotolog.net. Mas ele não morreu. Simplesmente começou a ser usado só por quem realmente curtia aquilo. O que morreu foi o hype, e não era mais tão “cool” ser fotologger.  Os hype-pilgrims deixaram o flog pra trás e foram atrás do próximo hype, e foi só.

A mesma coisa pode ser dita sobre os blogs, e em breve poderá ser dita sobre o Twitter e sobre quaisquer serviços que forem “agraciados” com o hype no futuro. Um dia o hype acaba, os “moderninhos” que começaram a usar o serviço só porque era moda acabam cansando e indo embora em busca de outra coisa “cool” pra usar, e o suporte começa, enfim, e descobrir seu verdadeiro lugar no espaço digital.

Quem falou da morte dos blogs pode até não ter percebido que estava falando uma grande asneira. Mas se quiser colocar a mão na consciência, pode dar uma olhada no Global Voices Online (ou no Global Voices em Português) e descobrir algumas coisas para os quais os blogs realmente servem, sem hype nem afetação.

E quanto a morte dos blogs frente aos microblogs. Bem… Quem tem algo a dizer não pode viver só de 140 caracteres, né? Creio que, no máximo, a blogosfera se viu livre de um monte de gente que poderia, no mínimo, falar em menos caracteres o que tinha a dizer. Bom para todos.

Os blogs irão existir enquanto forem úteis para quem escreve e para quem lê. Podem mudar, como tudo muda, como os microblogs também já estão mudando, mas por sorte, apesar dos passos para trás, cedo ou tarde a gente caminha para frente e leva consigo aquilo que nos serve para alguma coisa. E os blogs, meu amigo, são uma das coisas mais úteis que surgiram na internet.

O que morre é o hype.

E é por isso que eu ignoro solenemente qualquer serviço que seja muito festejado.  Só o tempo dirá se servirá para alguma coisa, ou se vai cair no esquecimento. Quem se lembra hoje do Friendster? Eu só me lembro que era quase tão chato quanto o Orkut, mas não tinha um Google por trás para convencer todo mundo de que era bacana estar lá. 🙂

Os blogues que chamei de meus…

Posted in Metablogando, Vida Digital with tags , , on fevereiro 2, 2010 by Daniel Duende

Tudo começou com o Alriada Express (cujos arquivos contam a própria história, e a minha)…

E para encurtar uma história longa, um dia resolvi criar um segundo blog: o Caderno do Cluracão.

E então parei de blogar, por motivos que não quero explicar, pois não tem explicação.

E então (novamente), deu vontade de voltar a blogar. E eu tenho novamente dois blogues: este aqui, e o (novo) Caderno do Cluracão.

E é isso. Quem os acompanhar, vai descobrir o que eles são. (pois eu também acho que isso não tem explicação)

P.S. o Alriada Express está definitivamente interrompido, mas vai ficar lá por tanto tempo quanto o blogger quiser, como um testemunho de muitos anos de blogadas tortuosas e história.