Arquivo de divagações

Também morre quem atira

Posted in Nosso Mundo with tags , on setembro 28, 2010 by Daniel Duende

remistura em cima da obra Gil Vicente mata Bento XVI

Tiro no pé. Tiro que sai pela culatra. Tiro pra cima…

Não é pra se safar que você atira. É para que o alvo caia antes de você. Uma coisa que escapa da percepção de todos os individualistas com suas assépticas visões de mundo é que o artista não expõe sua obra para se salvar, mas sim para impedir que ela também se perca. Por mais que você discorde da obra de Gil Vicente, ela já fez o seu papel. Podem atirá-la às chamas agora, se quiserem. Não vai mais adiantar. Agora é tarde, a pretensa inocência já está perdida, e você já teve que entrar em contato com o que sente ao ver Gil Vicente aportando armas e facas contra pessoas. A visão do artista já atingiu seu olhar. Ponto pra ele.

Sabe o que é menos impressionante nessa história? Ninguém morreu… nem mesmo Romeu Tuma.

O balde e o conta-gotas…

Posted in Metablogando with tags , , , on março 13, 2010 by Daniel Duende

Enquanto respondia ao comentário da Carla neste post aqui, me ocorreu que eu tenho um problema de dinâmica (que talvez partilhe com boa parte da humanidade) que me leva a tuitar muito, mas ter dificuldade de parar para elaborar as idéias com frequência aqui no Olhar Feérico.

Cada tuitada que eu faço é, muitas vezes, uma exaustiva síntese de alguma coisa que daria, no mínimo, um post pequeno aqui no blogue. Muitas vezes, aquilo que encerro em duas tuitadas poderia ter sido muito mais bem abordado em uma boa blogada. Mas na hora que começo a escrever um post a respeito… ou ele leva tempo demais, ou acabo me cansando do assunto porque tentei elaborar demais. Em suma… o tuíter me salva dos meus excessos mentais ao me forçar a usar um conta-gotas em vez de tentar encher o balde até quase transbordar.

Apesar disso, a gente vai tentando manter os blogues vivos, com sucesso variável. =)